Douro Branco
Redoma Niepoort Branco 2017

Redoma Niepoort Branco 2017

Douro Branco

Rabigato, Roupeiro, Viosinho, Arinto
Branco encorpado
Servir a 10º-12º
Carnes brancas, Peixe, Queijo
Consumo Imediato
12.68 €
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 12
As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro, localizadas a uma altitude que varia entre os 500 e 600 metros. Trata-se de vinhas velhas, nas quais existe uma multiplicidade de castas, e onde predominam maioritariamente o Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos são de micaxisto que originam vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Durante a vindima, fez-se uma selecção criteriosa de todos os cachos na vinha e uma segunda triagem nas mesas de escolha à entrada da adega, seguida de uma prensagem lenta e delicada. O mosto fermentou naturalmente e estagiou em barricas de carvalho francês durante 8 meses.

Foi engarrafado no dia 18 de Maio de 2015.

Idade das cepas: 40 a 100 anos.

12.5%Vol

O Redoma 2014 mantém o perfil de um branco típico do Douro, de carácter fresco e mineral. Aroma complexo e intenso, com notas citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está presente mas de forma delicada, em perfeita harmonia com o lado fresco e mineral. Na boca, o vinho mostra-se mais elegante do que a colheita anterior, com a acidez muito equilibrada, firme e persistente. Flores brancas e alguns frutos secos proporcionam um final de boca ligeiramente salgado, muito longo e envolvente. Irá evoluir bem em cave.
Niepoort Vinhos

A família Niepoort tem vindo a produzir Vinho do Porto desde 1842. A primeira propriedade no Douro foi comprada em 1987 e Dirk Niepoort deu início a uma nova era na empresa com a criação do primeiro Redoma Tinto em 1991.

Nos últimos anos, a Niepoort lançou a si própria o grande desafio de interpretar outros solos e climas, e adquiriu duas propriedades noutras regiões: Dão e Bairrada. Descubra o Triângulo Niepoort que expressa os diferentes terroirs: Xisto (Douro), Calcário (Bairrada) e Granito (Dão).

Após terem criado em 2002 o primeiro vinho da família dos "Fabulosos", ao qual se deu o nome de "Fabelhaft", Dirk Niepoort insistiu em desenhar um rótulo original e distinto para cada mercado recorrendo a um artista local para ilustrar uma história adequada aos valores e sensibilidade de cada país e a sua relação com o vinho. "Diálogo", "Conversa", "Allez Santé", "Drink Me", "Alonso Quijano" ,"Fabelhaft", entre outros, são alguns dos nomes que os "Fabulosos" assumem atendendo à realidade dos mercados a que se destinam, respetivamente Portugal, Brasil, Bélgica, Inglaterra, Espanha e Alemanha.

Morada

Rua Cândido dos Reis, 670
4400-071 Vila Nova de Gaia
Marcas com que trabalhamos
As entregas
Portes Gratuitos
Profissionais